*#/>Belém 22.Ago

Belém foi a décima quinta cidade a receber o Movimento HotSpot.  Foram duas sessões seguidas na Saraiva Megastore do Boulevard Shopping. O público se emocionou ao ouvir a trajetória do criativo Rony Rodrigues, sócio-fundador do Grupo Box 182 e curador do MHS na categoria Ideia.

Hoje, sua empresa é reconhecida internacionalmente por ter desenvolvido técnicas e metodologias de vanguarda para pesquisar tendências de consumo. Mas para chegar até aqui, Rodrigues percorreu um longo caminho de aprendizado e de busca de sua vocação empreendedora, que se manifestou muito cedo. Quando era adolescente descobriu o valor do pastel e vendia o produto nas portas das fábricas perto de sua casa. Depois se aventurou nos Estados Unidos,  trabalhando em muitas funções entre  elas a de engraxate no World Trade Center. Lá, ele percebeu a importância de uma boa apresentação e por isso, se apresentava sempre de terno e uma gravata azul de crochê. Com 7 mil reais que juntou, cruzou o oceano e foi fazer o Caminho de Santiago.

De volta ao Brasil, ouviu um anúncio para trabalhar em uma agência de publicidade e resolveu se candidatar como criativo. Deu certo. Um dos seus primeiros jobs foi um adesivo colocado na barra dos ônibus para fazer propaganda de um desodorante bem tradicional com o seguinte slogan: “ Quem usa Senador, levanta o braço”. A peça foi premiada como o Ouro no Festival de Cannes e ele se tornou o segundo mais jovem ganhador deste prêmio. O primeiro foi o publicitário Washington Olivetto. A partir daí, se tornou uma celebridade no meio publicitário. Em uma viagem de férias, descobriu uma agência que atendia marcas mostrando tendências de mercado. Achou que poderia trazer esse conceito para cá e com um power point e quatro amigos, nasceu a Box 1824. Hoje, são 16 sócios. No business plan inicial, ele colocou as marcas com as quais gostaria de trabalhar. Dentre elas, apenas a Apple, não virou cliente da agência. Um dos cases mais comentados foi a criação de um tênis para a Olimpikus que se tornou o mais vendido da categoria.

Por isso, Rodrigues incentivou a todos os presentes a acreditar no seu sonho e fazer de tudo para torná-lo real.

Na sequencia,  Paulo Borges, Presidente do IN-MOD – Instituto Nacional de Moda e Design -, e idealizador do projeto, também contou do começo da SPFW. Como Rodrigues, ele também tinha uma ideia e um projeto a longo prazo de criar um calendário da moda brasileira que hoje, se tornou o maior evento da América Latina. Falou ainda do projeto anterior , o Amni Hot Spot, incubadora de moda que revelou talentos como Samuel Cirnasck, Neon, Amapô, Gisele Nasser, entre outros e que deu origem ao atual Movimento HotSpot expandido para 11 categorias.

Chamou ao palco as candidatas da categoria Moda, Moara Brasil que inscreveu o projeto “Omiriti”, coleção inspirada nos brinquedos de miriti, que é uma palmeira comum nas áreas de várzea da Amazônia e Kátia Fagundes, que representa o coletiva da Tribu, com o projeto “Pertencimento”. Ambas, conhecerem o MHS por meio de redes sociais e acreditam que a participação delas pode abrir as portas para o reconhecimento de seus talentos e trabalhos.

Estiveram presentes ainda os representantes da Vale, patrocinadora master do projeto junto com a Riachuelo e do SEBRAE, parceiro nacional do MHS. Para Daniel Florenzano, que trabalha em projetos de comunidades locais desenvolvidos pela Vale, “o MHS é uma excelente oportunidade para fomentar os talentos da região amazônica, principalmente aqueles que tem uma preocupação ecológica e que buscar criar ideias sustenstáveis para o desenvolvimento da região”

Apoio local:

>horário

>evento

>local

18:00 e 20:00h
Scouting em Belém

Livraria Saraiva - Shopping Boulevard

Como chegar?